Polícia

Idoso conta como golpista agiu para enganá-lo e levar dinheiro

Homem foi preso pela Brigada Militar, no Centro, ao sair do banco onde ele tentava aplicar o golpe


Conforme a delegada, o senhor foi esperto ao notar que o procedimento poderia tratar-se de um crime - divulgação

LAJEADO | Cinco dias dedicados a um golpe que não deu certo. Foi este período de tempo que um estelionatário, de 41 anos, utilizou para tentar enganar sua vítima, um idoso de 74 anos. Na tarde de quinta-feira, o homem foi preso pela Brigada Militar (BM), no Centro de Lajeado, ao sair do banco onde ele tentava aplicar o golpe.
Tudo começou quando o homem alugou um quarto na pensão de propriedade da vítima e tentou enrolar o idoso. Foram cinco dias morando no local. Primeiro, ele pediu o valor de R$ 2,1 mil para supostamente pagar pelo imposto de renda. "Ele me enganou com dois mil e cem contos, eu raspei a continha na Caixa Federal e dei pra ele", conta o idoso. 

Além disso, o criminoso pediu documentos e uma assinatura do aposentado, para que ele depositasse R$ 10 mil em sua conta. A desculpa que o estelionatário usava era de que ele possuía R$ 30 mil, mas não podia receber porque não havia declarado na Receita Federal e precisaria da conta do idoso para receber os valores. Ao olhar a conta bancária, a vítima viu que realmente havia entrado os R$ 10 mil. No entanto, o valor não se tratava de uma transferência, mas sim de um empréstimo realizado pelo criminoso no nome da vítima.

"Ele abriu um financiamento sem ordem minha, sem eu saber que eu ia ter que pagar as parcelas descontadas da minha aposentadoria", conta, referindo-se às 72 prestações de quase R$ 300 que teria de pagar. "O estelionatário ia sumir e a dívida ficaria para o senhor. Ele não pagaria o aluguel e ia dar no pé", explica a delegada titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) Márcia Scherer. 

De acordo com relato da vítima de 74 anos, no dia em que seria realizado o saque do dinheiro pelo criminoso, o idoso desconfiou e procurou a Polícia Civil pela manhã. De tarde, foi até a agência bancária acompanhado do estelionatário, mas, ainda desconfiado, avisou o gerente, que chamou a Brigada Militar. "Eu descobri de manhã e avisei que às 13h nos íamos lá para sacar dinheiro, eu já sabia, eu avisei", relembra o idoso. Conforme a delegada Márcia, o senhor foi esperto ao notar que o procedimento poderia tratar-se de um crime.

 

Comments

SEE ALSO ...