Polícia

Agentes vão limitar serviços por tempo indeterminado

Policiais civis reivindicam o pagamento em dia de salários, além de condições para exercício da função

Créditos: Natalia Nissen
SEGURAN�A: fatos não criminais não serão registrados nas Delegacias de Polícia - Lidiane Mallmann

Vale do Taquari - Agentes da Polícia Civil da região deverão reduzir alguns serviços a partir da próxima terça-feira. A medida acompanha a decisão da categoria em reunião do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia (Ugeirm), na terça-feira, para mobilizar os servidores contra as decisões do governo do Estado que afetam a segurança pública e diante de mais um mês de parcelamento dos salários. A partir da próxima semana, os agentes não farão registros de ocorrências não criminais enquanto o governo parcelar salários e o 13º vencimento do funcionalismo.

Ocorrências de fatos atípicos, perdas ou localização de documentos, desacordos comerciais, entre outras, não serão registradas nas Delegacias de Polícia (DPs) e não há previsão para a retomada desse serviço. A representante do Ugeirm, Magda Lopes, acrescenta que os fatos não criminais não são de atribuição da polícia e a falta de efetivo impõe a medida para que os serviços essenciais não sejam afetados, como os atendimentos de crimes graves, incluindo homicídios, roubos e violência doméstica. Durante o mês, até que o salário seja integralizado, os policiais também não vão fazer operações especiais fora do horário de expediente.

Mobilização
A orientação do Ugeirm é de que nenhuma DP no Estado aceite novos presos se as carceragens estiverem lotadas por falta de vagas em presídios. A situação tem se agravado na capital e região Metropolitana de Porto Alegre, e os policiais temem que o problema atinja as cidades do interior. Na quarta-feira, representantes da categoria têm uma reunião marcada com o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Branco, para discutir um posicionamento do governo a respeito da aposentadoria especial para policiais.

Os agentes reivindicam as promoções de carreira atrasadas desde 2015 e reclamam das mudanças na licença-prêmio, que agora pode ser solicitada apenas se o servidor utilizar o período para fazer um curso de qualificação.

Propaganda
Conforme o presidente do Ugeirm, Isaac Ortiz, o governo estadual tem utilizado o trabalho dos servidores da segurança pública como forma de propaganda contra a criminalidade, no entanto, não oferece condições mínimas para que os funcionários exerçam suas funções. "Os salários não são pagos em dia, as delegacias não têm o número de agentes adequados e não há vagas para os presos no presídio, provocando superlotação nas carceragens. A situação está insustentável".

Serviço
Ocorrências de perda/localização; acidente de trânsito sem feridos; furto; ofensas; maus-tratos contra animais; perturbação; localização e dano causado por fenômenos da natureza, devem ser registradas pela internet. O endereço é www.delegaciaonline.rs.gov.br

Comments

SEE ALSO ...