Geral

Roca Sales é o 15º no ranking nacional de produção de carpas

Com trabalho de produtores como Arnildo Krieger, município também desponta no Estado. É o 10º colocado com 188 toneladas/ano

Créditos: Luciane Eschberger Ferreira
Técnico da Emater-RS/Ascar, Sérgio Picolli, destaca apoio ao produtor

Roca Sales - Em Roca Sales, tem um ditado que se segue à risca: ''Não dê o peixe, ensine a pescar'.' No município, a piscicultura é tradicional e, cada vez mais, caminha para excelência, tanto em gestão quanto em produtividade e qualidade do pescado. A cidade ostenta a melhor posição no Vale do Taquari e nos rankings estadual e nacional de produção de carpas. Entre as cidades brasileiras, Roca Sales está em 15º lugar e entre as gaúchas, a 10º. No Vale é a primeira, com 118 toneladas produzidas em 2017. A segunda é Boqueirão do Leão, com 80 toneladas, e a terceira, Cruzeiro do Sul, com 46. Os dados são da Pesquisa da Pecuária Municipal, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em 27 de setembro.

A cultura é encarada com tanta seriedade que a cidade realiza uma feira especialmente para o setor, a Fecarpa, que está em sua 10ª edição e ocorre concomitantemente com a programação da Exporoca. A primeira Fecarpa ocorreu em 1993, sete anos depois que a prefeitura e a Emater/RS-Ascar começaram um trabalho de capacitação e incentivo aos produtores. "No início, o consumo era para as famílias," conta o técnico em Agropecuária do escritório municipal da Emater/RS-Ascar de Roca Sales, Deoclesio Piccoli. Ele, que está à frente da extensão rural desde o começo, revela que, aos poucos, o trabalho foi sendo aprimorado e o setor, estruturado.
Atualmente, segundo Piccoli, no município, são 350 produtores, 123 hectares de lâmina de água, 530 viveiros e produção anual de aproximadamente 130 toneladas. Assistidos pela Emater/RS-Ascar são 45 produtores, 15 hectares de lâmina de água e 90 viveiros.

Só em 2017 houve um incremento de 28 viveiros para 22 produtores pelo Programa RS Pesca e Aquicultura, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo. O investimento foi da SDR, que entrou com as máquinas e operadores. Aos produtores coube arcar com os insumos, como calcário e esterco, além da alimentação dos trabalhadores.

Um dos beneficiados foi o produtor Arnildo Krieger (63), morador de Linha Garibaldi. Até então, Krieger e a esposa Iria mantinham vacas leiteiras e galinhas poedeiras. Ele conta que sempre ficava de olho nos peixes de açude de uma propriedade vizinha e pensava: "Um dia vou ter os meus peixes". Em 2017, chegou a vez de Krieger, com o incentivo de Piccoli e o credenciamento ao programa da SDR.

Na área de terras foram abertos três viveiros. Com aconselhamento do técnico, ele optou pelo policultivo de carpas - espécies capim, húngara, prateada e cabeça grande. Os alevinos foram colocados nos açudes em abril deste ano e a despesca deve ocorrer em num prazo de 15 meses. "A estimativa é de que sejam produzidos mil quilos", projeta Piccoli.

Krieger não esconde a alegria de ter optado pela piscicultura. Segundo ele, o trabalho com as vacas é muito penoso, e a produção de ovos é pouco rentável. "Levo cinco minutos para dar ração e grama aos peixes", comemora. O objetivo do produtor é, depois da primeira despesca, abrir mais um ou dois viveiros. "Vamos tocar a produção."

Saiba Mais

Os produtores de Roca Sales mantêm a Associação Rocassalense de Piscicultura, desde 1992. O município conta com abatedouro. Desde 2012, a produção também é destinada para merenda escolar do município. E o foco das últimas edições da Fecarpa é a gastronomia à base de peixe.

 

Produção de carpas

De 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2017
No Brasil - 18.875 toneladas
No RS - 9.547 toneladas (1º Estado no ranking nacional)
Vale do Taquari - 716 toneladas
Roca Sales - 118 toneladas (15º no ranking nacional e 10º no estadual)
Fonte: IBGE

Confira reportagem completa na edição impressa.

Comments

SEE ALSO ...