Geral

Desafios e ações no turismo são debatidos no Turisvales

Primeiro salão de turismo da região dos Vales Taquari e Rio Pardo iniciou hoje, no Parque do Imigrante em Lajeado

Créditos: Redação
- Juremir Versetti/divulgação
Lajeado - As atividades técnicas movimentaram o Parque do Imigrante nesta quinta-feira, 15, primeiro dia do Salão de Turismo dos Vales - Turisvales. O Encontro de Secretários e Dirigentes de Turismo promoveu diversas palestras no Auditório Chimarrão durante a manhã e a tarde.

O primeiro palestrante foi o subdiretor de Turismo da Província de Maldonado, no Uruguai, e Coordenador da Unidade Temática de Turismo do Projeto Mercocidades, Alvaro Bertoni Sanguinetti. Ele falou sobre a criação do Projeto Capitais Gaúchas - Rotas Tchê, que envolve atrativos turísticos de Porto Alegre, Serra Gaúcha, Uruguai e Argentina. "O objetivo é romper fronteiras e integrar os municípios", comentou Sanguinetti. O presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Vanildo Roman, aproveitou para sugerir a inclusão dos Vales Taquari e Rio Pardo no projeto Mercocidades.

A diretora executiva da Associação de Turismo da Serra Nordeste (Atuaserra), Beatriz Paulus, apresentou o trabalho desenvolvido pela entidade, que é a instância de governança na região Uva e Vinho. "Turismo não é para quem quer, é para quem faz, para quem tem a ousadia e a liderança de fazer. Não vale belos discursos. Turismo exige uma prática continuada. Toda vez que cai na descontinuidade é um recomeço. E o cliente passa a se sentir inseguro", declarou.

A chefe de gabinete da Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Cora Chiapetta, falou sobre os projetos desenvolvidos pela Secretaria. Lembrou atividades como a 1ª Conferência Estadual de Turismo, que traçou o Plano Diretor do Turismo do RS, e a criação do Conselho Estadual de Turismo, formado por representantes de diferentes segmentos da sociedade gaúcha e pelas regiões turísticas.

Cora revelou ainda que, nesta semana, durante assembleia do Conselho Estadual de Turismo, foi aprovado o texto preliminar do anteprojeto da Lei Estadual de Turismo. A matéria será encaminhada para a Casa Civil e em seguida para a Assembleia Legislativa. "É uma política que pretende permanecer por longo prazo como um guia para dar segurança ao poder público e à iniciativa privada para atuarem na área do turismo", comentou. Outro projeto desenvolvido visa atrair eventos e negócios internacionais para o Rio Grande do Sul.

A coordenadora de Qualifação da Setur/RS, Débora Toffoli Snel, destacou os projetos de qualificação estimulados pela Secretaria que são destinados a empreendedores, gestores públicos e outros envolvidos com o turismo.  

O coordenador de Turismo da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs), Julio Cesar Pannebecker, explanou sobre a criação do Conselho Municipal de Turismo, do Fundo Municipal de Turismo e do Plano Municipal de Desenvolvimento do Turismo. Pannebecker anunciou que em breve a Famurs, em parceria com a Setur/RS, vai realizar oficinas com o objetivo de orientar para a instalação desses instrumentos nos municípios.

A secretária de Turismo de Garibaldi, Ivane Fávero, chamou atenção para os desafios e dificuldades enfrentadas pelos gestores públicos no desenvolvimento de ações e na busca de recursos para serem aplicados no turismo dos municípios e das regiões.

O coordenador da Famurs, Mário Nascimento, encerrou a série de palestras. Ele trouxe detalhes do PAC das Cidades Históricas e a oportunidade de os municípios conseguirem recursos. Recentemente foi criada a Associação Brasileira das Cidades Históricas e Turísticas. "Os municípios devem preservar a sua história, preservar os prédios, as experiências culturais", comentou.


Turismo Rural e Agricultura Familiar
Nas atividades técnicas promovidas pela Amturvales e Aturvarp, na parte da manhã, na Sala Erva-Mate, o engenheiro agrônomo do escritório municipal da Emater-RS de Anta Gorda, Fernando Selayaran, falou sobre Políticas de Crédito de Apoio ao Turismo para Agricultura Familiar. O evento reuniu agricultores familiares e produtores, membros de grupos de turismo rural.

Selayaran explanou sobre as Políticas Públicas para o Fomento do Turismo Rural e da Agricultura Familiar, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Turismo Rural. "O Pronaf estimula a geração de renda e melhora o uso da mão-de-obra por meio do financiamento de atividades e serviços rurais agropecuários e não agropecuários, desenvolvidos em estabelecimento rural ou em áreas comunitárias próximas. Não agropecuários é o turismo rural, a produção artesanal e o agronegócio familiar. Todos com respectivos financiamentos para o seu crescimento", explicou.

Comments