Geral

Corpoesia: arte que transforma é tema do 17º Festival do Livro

Programação do evento foi lançada na sexta-feira (14)


LAJEADO | Na manhã de sexta-feira, foi lançada a programação do 17º Festival do Livro Colégio Sinodal Gustavo Adolfo. Com o tema "Corpoesia: arte que transforma", a edição ocorre entre 24 e 28 de junho. Palestras, oficinas, mostras e trabalhos culturais irão marcar os cinco dias de programação.

O diretor Edson Wiethölter destaca que o evento vai além de agregar à consolidação acadêmica para os alunos da escola, é destinado para toda a comunidade. "Desde o seu princípio, o festival tem sido protagonista para a comunidade de Lajeado e região. O que nos incumbe uma grande responsabilidade, porque, de alguma forma, estamos intervindo na formação cultural regional", destaca. O festival é o maior e mais intenso evento para fora das portas da instituição. O seu foco está nas escolas da região, assim como no fomento cultural, apreciação e comercialização de livros. 

Temática

A temática da 17º edição foi pensada pela comissão de professores que organiza o festival, relacionando arte e cultura. "Assim nasceu a linguagem poética como tema. O nosso papel como professor é ajudar o nosso aluno a enxergar além do que as palavras estão dizendo", explica a coordenadora da Área das Linguagens, Deliene Kotz. O título que permeia o evento deste ano busca a junção entre o que a arte promove, desperta no corpo e abre o olhar, com o que a linguagem poética auxilia em suas diversas manifestações.Os alunos da escola trabalham em cima de obras de diferentes escritores ao longo do ano, levando trabalhos e apresentações para o festival. Entre as propostas é estimulado o protagonismo das crianças em trabalhos autorais. Todos os anos, estudantes da Educação Infantil e do 1º ao 5º do Ensino Fundamental produzem livros, com suas próprias histórias e ilustrações. Já são mais de 100 produções publicadas, neste ano serão 16 lançamentos. A professora do 3º ano do fundamental, Deisi Ely, explica que cada docente pensa no melhor segmento a ser seguido com os alunos. "É a partir do contexto da turma que surgem os livros", fala.
Literatura

"A literatura expõe aquilo que o ser humano vive. Seus sentimentos, emoções, as impressões das coisas que estão ao seu redor", salienta Janine Müller, professora de literatura do Ensino Médio. Segundo ela, os alunos vão transmitir o que sentiram nas obras por meio de danças, teatros e músicas. A professora de português, Sueli Siever explica que linguagem poética vai além da poesia. "Ela envolve as diferentes manifestações que a humanidade vem descobrindo ao longo da história, de que forma nós manifestamos os nossos desejos e emoções", destaca.
A professora de língua portuguesa dos anos finais do Fundamental, Graziela Fracalossi, observa que os livros do 6º ao 8º trabalham intensamente a linguagem poética. O trabalho realizado a partir das leituras resultará no Sarau Literário, que são apresentações artísticas dos estudantes. Nesta edição, os alunos irão apresentar um teatro mudo, que trabalha o corpo como fala, os gestos e expressões. A professora das aulas extracurriculares de teatro do Gustavo Adolfo, Cristiane Schneider, é responsável por tornar real o que, algumas vezes, fica apenas no imaginário. "No 1º ano do Ensino Médio estamos trabalhando a produção de Stop Motion, trazendo a leitura de mundo deles por meio da linguagem poética de uma forma audiovisual. E o 2º ano trará para o encerramento da feira a III Mostra de Curtas", fala. 
O festival ocorre no Centro Comunitário Evangélico de Lajeado. O horário de visitação será das 8h às 22h e contará com praça de alimentação no local. A feira tem entrada gratuita e é aberta a comunidade.

Detalhe

Os cinco dias do festival irão contar com uma cobertura jornalística especial. Os alunos responsáveis pelo jornal da escola irão produzir conteúdos de toda a programação da feira. Segundo as alunas Amália Rempel Fontana e Maria Eduarda Guimarães Strohschoen, de 13 anos, os 27 estudantes são separados em editorias. "Nós temos várias equipes. As de fotografia e audiovisual vão se responsabilizar pelas fotos e vídeos do evento, tem os que vão escrever os textos e também a equipe de design que no fim vai organizar tudo", explica Amália. Para as estudantes, o festival é um diferencial do colégio, que proporciona aos alunos lerem e aprenderem mais, principalmente sobre outras culturas, na perspectiva dos autores.

Comments

SEE ALSO ...