Geral

Associação de Moradores agora tem terreno de papel passado

Projeto de lei que concede direito real de uso no Bairro das Nações foi sancionado em outubro

Créditos: Matheus Aguilar
Academia: um dos pontos mais usados pela comunidade, segundo o presidente da associação, Nardi da Costa Pereira - Lidiane Mallmann

Lajeado - Desde o dia 16 de outubro, a Associação de Moradores do Bairro das Nações tem o direito real de uso de três áreas de terras. A lei, aprovada na Câmara de Vereadores em setembro, foi sancionada pelo prefeito Marcelo Caumo na data. Com isso, poderão ser feitas as melhorias no local, instalado na Rua América Latina, desejo já antigo do presidente da entidade, Nardi da Costa Pereira.

O telhado deve ser o primeiro ponto a ser mexido. "Tem que trocar. E não só o telhado. Toda a sede está precária", afirma Pereira. O espaço é aberto basicamente nos finais de semana, quando Nardi e outros integrantes da diretoria se dedicam a cuidar da copa enquanto o campo de futebol recebe partidas dos quatro times que alugam horários para a prática esportiva. "Sábado e domingo, depois do meio-dia, estamos aqui", frisa.

É dos aluguéis dos horários do campo e também da sede para festas de aniversário que sobrevive a associação que tem 12 anos de existência. "Só que não era possível fazer nada. Agora, com o direito de uso, podemos fazer as melhorias necessárias", comenta o presidente. O objetivo é atrair mais a comunidade para o local.

Hoje, segundo Pereira, cerca de 10% dos moradores do bairro frequentam a associação. O aproveitamento maior ocorre na academia ao ar livre, instalada praticamente ao lado da sede. "Durante a tardinha e finais de semana o pessoal usa para prática de exercício. O objetivo da associação é fazer com que toda a comunidade usufrua o espaço, confraternize aqui. Quem sabe até as festas comunitárias passem a ser realizadas na nossa sede", projeta.
A área foi concedida pelo período de cinco anos. O prazo pode ser prorrogado por igual período.

 

Mais demandas

A comunidade ainda vive a expectativa da construção de um ginásio no bairro. Conforme o tesoureiro da associação, João Lari Goergen, há um terreno na Rua Argentina que poderia receber a construção. "É uma reivindicação da comunidade. Aí poderia ter ainda mais atividades da associação para os moradores. Um espaço coberto ajuda", acredita.

Ele também fala do pedido para asfaltamento da Avenida Brasil, principal via do Nações. "Aqui, só as ruas da escola e da creche são asfaltadas. Agora vai sair o da avenida, pra melhorar um pouco mais a vida aqui", descreve.

 

Atendimentos em saúde

Uma das reivindicações do presidente da Associação de Moradores do Bairro das Nações é o atendimento médico. Sem posto de saúde instalado nos seus limites, os moradores costumam ser atendidos pela equipe do Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Morro 25. Agora, uma vez por mês, um grupo de educação em saúde realiza ações de saúde preventiva no próprio bairro. Após as abordagens, que serão feitas entre 8h e meio-dia, ocorrerão atendimentos médicos. A organização e o agendamento para as consultas ainda serão definidos.

Os encontros de saúde preventiva começaram neste dia 8, e serão sempre na segunda quinta-feira de cada mês. O grupo de educação em saúde será coordenado por um técnico em enfermagem e vai desenvolver atividades de prevenção à hipertensão, diabetes, e tratar temas como alimentação saudável. Os atendimentos do grupo e futuras consultas ocorrem na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Oscar Koefender.

Comentários

VEJA TAMBÉM...