Variedades

Nova Bréscia faz festa e celebra a vida longa dos seus noventões

Iniciativa realizada pelo Cras integra experiências de vida

Créditos: Lívia Oselame
Noventões cantam em dialeto italiano, estimulados pelo prefeito - Lívia Oselame

Nova Bréscia - Sorriso permanente nos lábios, semblante alegre, descontraído e muitas canções sendo acompanhadas com uma destreza nada comum para quem celebra a vida no auge de seus 92 anos. Com este vigor, Júlio Villa (92) acompanhou a programação do 4º Encontro dos Noventões, realizado em Nova Bréscia, na tarde de quinta-feira. "A forma como ele vive é motivadora", testemunha o filho Edmar (65), que acompanhou o pai na atividade.

Assim como seu Júlio, outros seis noventões participaram do encontro promovido pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras). A equipe de trabalho do órgão, o prefeito, Marcos Antônio Martini, a primeira-dama, Andreia Muller Lemos Martini, e o vice-prefeito, Adilar Lorenzon, também compareceram. "Sabe-se lá quanto sofrimento vocês, e outras pessoas que já não estão mais conosco, passaram; Nova Bréscia existe por causa de vocês", disse o vice-prefeito.

Entre as atrações, apresentação de dança do grupo infanto-juvenil Nova Bréscia Dança Show e canções italianas antigas interpretadas pelo professor aposentado Adilar Mella (76). "Eu sei que vocês conhecem (as músicas), então, quero que todos me acompanhem nestas canções que ninguém mais canta", convidou.

A atividade inspirou a definição de um desafio para o 5º Encontro, a ocorrer em 2018. "Cada um de vocês deve pedir ajuda a um familiar ou amigo, e trazer, no próximo ano, uma música que vocês gostem e que já não cantam mais", incita. Para Mella, este desafio é uma forma de conservar o dom da vida e de ajudar a memória.
Com os 90 anos recém completados, Antônio Luiz Salton foi acompanhado da esposa, Jovilla Bolezina Salton (86) ao seu primeiro Encontro dos Noventões. O aniversário ocorreu no último dia 12 e seu Antônio recebeu os cumprimentos e o desejo de boas-vindas ao grupo, por todos os participantes. "Gostei de tudo; ano que vem venho de novo", resume.

Uma faculdade
Há 23 anos, Elaine Buzolli Devitte (40) cuida da sogra, Matilde Inês Borghetti Devitte (92), outra noventona que inspira a equipe do Cras a realizar este encontro. "Acompanhar e cuidar dela é uma faculdade que fiz na vida; é muita experiência para compartilhar, em todos os sentidos", resume Elaine. Dona Inês se locomove com cadeira de rodas e não tem restrição alimentar, e era só felicidade no encontro. "É muito bom, a gente se diverte do nosso jeito", explica.

Ao enaltecer a iniciativa do Cras, o prefeito, Marcos Antônio Martini, conversou em dialeto italiano com os noventões, provocando muitas gargalhadas ao lembrar de histórias antigas, vividas pelos senhores e pelas senhoras presentes. Testemunhos de passagens peculiares vividas pelos noventões foram compartilhadas por eles, num momento de profunda integração. Ao som de Mérica, Mérica, Martini encerrou o evento.

Comentários

VEJA TAMBÉM...