Variedades

Mundo Gigante transportará visitantes para um conto de fadas

Inauguração do empreendimento será em 16 de março, às 9h, em Colinas

Créditos: Carolina Schmidt
CENÁRIOS: casa da Bruxa faz parte do roteiro de visitação do Mundo Gigante - Carolina Schmidt
Colinas - O Mundo Gigante de Colinas vai encantar crianças, jovens, adultos e idosos. Por alguns minutos, a magia e a emoção tomarão conta da mente e do coração dos visitantes. Cadeiras, árvores coloridas, exército de cartas, bonsai do amor, casa da bruxa e do mago, tenda da princesa, casa de boneca, placas decorativas, lápis para desenhar, balanços, caldeirão, livros, cinzas de fogo de dragão e poções mágicas, em tamanhos bem maiores que o comuns, tão vistos no cinema em filmes do gênero, se tornam realidade no município. Uma praça de alimentação também fará parte do espaço.

Personagens, música e histórias levarão as pessoas para um conto de fadas. As vestimentas coloridas e diferenciadas dos personagens também chamarão a atenção. Os últimos detalhes serão executados, nos próximos dias, porque a inauguração será em 16 de março, às 9h. 
"Quero encantá-los em segundos. Os visitantes entram em um novo mundo para deixarem o outro lá fora por um período", destaca o empresário e criador do empreendimento, Alexandre Ahlert.

Para construir o Mundo Gigante foram utilizados materiais e trabalhadores da região. As obras começaram em junho do ano passado com "dedicação, empenho e fé". Ahlert fez cursos para aprender a construir as peças. Ele repassou o conhecimento aos que iriam trabalhar na obra. "Fazemos e aprendemos juntos. Trabalhamos com pessoas muito boas e com valores do coração."  Sobre o preço para a visitação, ainda será definido. Conforme Ahlert, será um preço justo para que todas as pessoas possam ter acesso ao Mundo Gigante.


 
Sonho em realidade
Natural de Estrela, Ahlert diz que tornou um sonho em realidade. Após trabalhar por 15 anos com bijuterias, decidiu exercer uma atividade diferente. "Queria mudar, mas não sabia o que fazer. Vendi minha empresa e fiquei um ano parado." Durante o tempo em que não exerceu atividade profissional, ele fez pesquisas na internet para dar o próximo passo.
"Li sobre as casas de cabeça para baixo, que também vi nos Estados Unidos, e sobre restaurantes gigantes. Queria algo que não se encontrasse aqui e ligado ao turismo. Quando vi um ensaio sobre um quarto gigante, pensei que daria um bom negócio e gostei muito. Vi que não tinha nada parecido e decidi investir no parque." 

Anos atrás, Ahlert adquiriu a área que hoje abriga o investimento. "Comprei já pensando que faria algo muito importante nessa terra. Minha intuição foi muito forte e nada é impossível. A vida é feita de sonhos e precisamos persistir. Tive sim uma força que me puxava para trás, mas uma maior ainda que me levava adiante. Isso é para fomentar a cidade, região e para as pessoas que quiserem vir aqui." 


 

Comentários

VEJA TAMBÉM...