Polícia

Júri desclassifica tentativa de homicídio

Créditos: Natalia Nissen

Lajeado - Alexsandro Leal da Silva foi acusado de tentar matar a tiros a ex-namorada Jéssica Luana Prates, porém o Conselho de Sentença desclassificou o crime em audiência realizada ontem (12), no Fórum da Comarca de Lajeado. O julgamento passou à competência do juiz Rodrigo de Azevedo Bortoli, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca, que determinou a pena de cinco meses de detenção por lesões corporais e de dois anos de reclusão por disparo de arma de fogo. O cumprimento deve ser em regime inicial semiaberto e cabe recurso à sentença.
O crime ocorreu na madrugada de 12 de novembro de 2015, no Centro de Lajeado. De acordo com o processo, o réu não aceitava o fim do relacionamento com Jéssica e foi denunciado por tentativa de homicídio qualificado, ao valer-se de recurso que dificultou a defesa e em razão da condição de sexo feminino da vítima, que configura o feminicídio. A defesa foi feita pela defensora pública, Andressa Rissetti Paim, e o promotor de Justiça Criminal, Ederson Luciano Maia Vieira, atuou na acusação. A mulher não compareceu ao julgamento e a acusação requereu a condenação nos termos da pronúncia. Já a defesa, sustentou a ausência da intenção de matar na conduta do réu e pediu pela desclassificação ou afastamento das qualificadoras, ressaltando o fato da confissão espontânea de Silva.

Agenda

Está marcado para o dia 25 de julho, em Lajeado, o julgamento de José Pedro Wink Torbes, Maicon Rodrigo Maia Flôres, Luiz Fernando Oliveira de Ávila e Wesley Sales dos Santos, por tentativa de homicídio qualificado contra policiais civis e militares. O fato ocorreu no dia 4 de novembro de 2015, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão no Bairro Conservas. Na ocasião, houve confronto armado com os policiais. Na residência, ainda foram encontradas outras três armas, munições, drogas, celulares e uma motocicleta roubada.

Comentários

VEJA TAMBÉM...