Política

Debate do Plano Diretor avança

Audiência pública apresentou resultados e coletou contribuições da comunidade

Créditos: Luísa Schardong
DEBATE: projeções foram apresentadas - Luísa Schardong

Lajeado - A segunda audiência pública que trata sobre a revisão e atualização do Plano Diretor Lajeado 2040 aconteceu ontem, na Câmara de Vereadores. O trabalho resultante de outras 30 reuniões comunitárias, realizadas em 27 bairros, com a parceria da Univates, Fórum de Entidades e Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Vale do Alto Taquari (Seavat), foi apresentado pelo secretário de Planejamento e Urbanismo (Seplan), Rafael Zanatta.

A construção do projeto iniciou no primeiro semestre, com a coleta de informações, a partir dos dados existentes, e das sugestões recolhidas com 33 associações de bairros. Segundo Zanatta, as sugestões da população foram analisadas e integradas ao projeto.

"Queremos uma Lajeada mista em suas atividades, que explora os espaços vazios, com ferramentas que sustentam esse planejamento", diz. "Algumas decisões que precisamos tomar passam por um sistema viário, por equipamentos públicos bem distribuídos, e pela ocupação dos espaços vazios da cidade."

Onze parques urbanos estão previstos no Plano. Eles devem ser interligados por um sistema viário inteligente, pensado a partir das ruas existentes. Ele ainda citou o fato de que Lajeado fica cortada pela BR-386 e RS-129. "Oito obras foram projetadas para transposição urbana, para garantir que a passagem seja possível."

Uso misto e zoneamento
Zanatta aponta que, historicamente, as cidades foram fragmentadas. "Indústrias em um lado, residências do outro. Isso exige mais deslocamento. A tendência é transformar o município para o uso misto, diminuindo a necessidade dos centros tradicionais e levando serviços essenciais dentro do próprio bairro." O novo zoneamento proposto visa fortalecer as centralidades, explica.

"Reestudamos atividades permitidas por zoneamento, pois muitas não estavam contempladas. Também previmos áreas de atividades inovadoras, além de pensar na revitalização do Centro antigo."

E lembra: "o Plano tem limitações, mas entendemos que pode ser um ponto de partida para fomentar áreas abandonadas com comércios novos. Alguns equipamentos são únicos - hospital, universidade - mas quando as UTPs estão conectadas por vias urbanas eficientes, com qualidade de vida, a rotina funciona."

Próximos passos
Os apontamentos realizados pela comunidade, ontem, serão integradas ao Plano para, então, o Executivo compilar a proposta em um projeto de lei, que deve ser enviado à Câmara de Vereadores.

Acesse a apresentação do Plano Diretor 2040 clicando aqui. 

Comentários

VEJA TAMBÉM...