Geral

Incertezas impedem ampliação no IFSul

Instituto deve receber verba inferior este ano, o que inviabiliza construção de novas estruturas

Créditos: Ana Caroline Kautzmann
IFSUL: Roberto Thomasini e Cláudia Redecker Schwabe - Ana Kautzmann

Lajeado - O campus local do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) deve receber R$ 944 mil este ano, cerca de 2,35% a menos que em 2017. Inaugurado em maio do ano passado, o montante de R$ 1,018 milhão foi suficiente para mantê-lo durante os sete meses. A diminuição para 2018, entretanto, deve barrar maiores investimentos estruturais.

De acordo com a diretora-geral do campus de Lajeado, Cláudia Redecker Schwabe, o cenário de incertezas preocupa. "O que está sendo problemático é a falta de verba para investimentos. Teremos que encontrar uma forma, via emenda parlamentar, por exemplo, que possibilite esse recurso para que possamos nos desenvolver", explica. "Precisamos de mais salas de aula."

O chefe do departamento de administração e planejamento do campus, Roberto Thomasini Lange, explica que não é possível ter uma perspectiva coerente dos valores anuais, já que contenções ou aumentos podem acontecer. "Os repasses são feitos para empenhar os custos mensais e não de forma integral. Ano passado, estavam previstos apenas R$ 930 mil e, surpresa, o governo acabou liberando um pouco a mais. Então, precisamos aguardar."

As dificuldades financeiras, entretanto, não desanimam. O IFSul pretende começar um novo curso de especialização no segundo semestre. "Precisamos alocar mais alunos, mas não podemos ser irresponsáveis. Precisamos da segurança de que poderemos arcar com tudo. Do jeito que as coisas estão, sempre precisamos ter um plano B", comenta Cláudia.

Automação Industrial

A diretora Cláudia Redecker Schwabe aguarda ansiosamente o começo das aulas, no próximo dia 15. O IFSul inicia duas turmas do Curso Técnico em Automação Industrial, integrado nos ensinos Médio e Técnico. "Estamos na expectativa porque ganhamos um grupo novo de docentes e temos o início de outro curso. Nosso vestibular foi muito procurado e estamos felizes porque o instituto está começando a ser conhecido na região."

A chegada de um público diferente - alunos do Ensino Médio - promete ser, de forma positiva, um desafio. "Estou muito tranquila, temos um corpo docente muito qualificado e conseguimos de forma responsável implementar este novo curso. É, definitivamente, um sonho realizado."

Comentários

VEJA TAMBÉM...