Geral

Imaculado Coração de Maria oficializa aquisição do Centro Marista

Colégio Madre Bárbara vai ter prioridade na utilização do tradicional espaço de formação

Créditos: Rita de Cássia
- Gigliola Casagrande

Lajeado - Será realizada hoje a transferência da administração do Centro Marista para a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria - mantenedora do Colégio Madre Bárbara -, que adquiriu o espaço de cerca de quatro hectares. São duas entidades que têm força histórica e ligação direta com a educação, religiosidade e o crescimento do município. Inúmeras pessoas passaram por um deles ou até mesmo pelos dois durante sua vida escolar. No local antes ocupado pelos religiosos, transferidos para Santa Maria, o CMB vai promover encontros de formação de professores, atividades de educação física, integração de pais e alunos, piqueniques, trabalhos da área de biologia, projeto de horta, entre outros. Conforme a diretora Maria Elena Jacques, a direção já buscava um espaço semelhante. Com o anúncio do encerramento das atividades dos irmãos maristas em Lajeado, foi levada à congregação a ideia de compra. "É a realização de um sonho. Será a complementação de tudo o que nós precisávamos para atender todas as necessidades dos nossos alunos."

A aquisição fortalece uma tradicional parceria. Por muitos anos, os formandos, candidatos a irmão marista, estudaram no Colégio Madre Bárbara. E alunos da escola utilizavam as dependências do Centro Marista para atividades extraclasse. "O nosso sentimento pela transferência de nossa propriedade às Irmãs do Imaculado Coração de Maria é de muita alegria, visto que o imóvel continua sendo da Igreja e direcionado na mesma missão dos irmãos, que é de educar, evangelizar e humanizar as pessoas", comenta o irmão Lauro Hochscheidt.

A diretora Maria Elena e a vice, irmã Anita Dalpiva, serão as responsáveis pela administração do local, que também será alugado para entidades com propósitos como retiros, palestras, seminários e jornadas pedagógicas. O evento, esta manhã, contará com a presença da diretora-geral da congregação, irmã Marlise Hendges, da vice-diretora geral, Elenar Berghahn, e demais convidados.

Educação e desenvolvimento

Escola de meninas

A atuação das irmãs do Imaculado Coração de Maria é marcante na história de Lajeado. Até hoje, a escola é referência em educação. Nasceu Colégio Sant'Ana, em 8 de fevereiro de 1897, com 140 estudantes, tradicionalmente para meninas. O sucesso foi determinado por um trabalho atuante de mulheres à frente do seu tempo, responsáveis pelo processo evolutivo da instituição. São nomes importantes os das irmãs Clementina Jaeger, a primeira madre diretora; Clotilde Werle, que construiu o prédio com três pavimentos - por vários anos considerado o mais alto da então vila de Lageado - ; e de Alódia Vanzin, que implantou o Curso Normal, em 1944.

Dois anos antes, passou a ser denominada Escola Madre Bárbara. Lajeado cresceu, modernizou-se e, em 2010, Maria Elena Jacques assumiu como a primeira diretora leiga da história. Hoje, ela comemora conquistas estruturais e mudanças pedagógicas importantes para os quase mil alunos.

Escola de meninos

A comunidade marista tem seu início em Lajeado em 1908, com a instalação dos primeiros irmãos - Jean Dominici, Marie Firmat, Leon Corsini e François Norbert, vindos da Alemanha. Iniciaram as atividades educacionais com o curso primário no Colégio São José, tradicionalmente para meninos. A escola encerrou suas atividades em 1968. Em sua estrutura hoje funciona o Colégio Estadual Presidente Castelo Branco.

Em sua centenária atuação, diversas ações sociais voltadas ao desenvolvimento humano. O Centro Social Marista Irmão Emílio (Cesmie) existiu durante dez anos e funcionou no Bairro Santo Antônio, atendendo crianças nos turnos da manhã e da tarde. Lajeado abrigou também o Movimento Champagnat da Família Marista, um grupo ligado aos Irmãos Maristas que viveu a espiritualidade de São Marcelino Champagnat durante mais de uma década. O Centro Educacional Marista (CEM) foi o responsável pela execução de projetos de formação humana e animação vocacional nos colégios da região - que compreende a diocese de Santa Cruz do Sul - e em suas próprias dependências, localizadas na Rua Bento Gonçalves, ao lado do Castelinho. A venda do espaço ocorreu pela decisão da Província dos Irmãos Marista Brasil-Sul Amazônia ter priorizado outros projetos, especialmente missionários.

Comentários

VEJA TAMBÉM...