Geral

Filas para matrículas continuam

Quem ingressa no Ensino Médio tem até sexta-feira para garantir lugar nas turmas. A 3ª Coordenadoria Regional de Educação garante que há vagas para todos os alunos

Créditos: Ana Caroline Kautzmann e Luísa Schardong
ÉRICO: com documentos em mãos, pais e alunos fizeram fila para atendimento - Luísa Schardong

Lajeado - A meta de quem acordou cedo (ou nem dormiu) no primeiro dia útil do ano e foi para o portão da Escola Estadual de Educação Básica Érico Veríssimo, do Bairro São Cristóvão, era clara: conseguir uma vaga no turno da manhã. Anderson de Bombenho Silveira (17), que mora no Bairro Planalto, estava desde 6h de segunda-feira na fila organizada pela comunidade em frente ao colégio.

Enfrentou o sono e a chuva, que caiu durante a madrugada, para ter uma rotina organizada e, segundo ele, mais produtiva em 2018. Ex-aluno da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Nova Viena, ele conta que procurou abrigo na marquise de um supermercado próximo para se manter seco. "Mas primeiro peguei uma ficha, para não perder o lugar. Só que não teve jeito de dormir", explica, com semblante cansado. "Foi escolha minha vir aqui, tão cedo, e estudar de manhã. Quero continuar trabalhando e ter essa janela de tempo maior pode me ajudar."

Ontem, depois de garantir uma das cerca de 90 disponíveis vagas para o turno, escolheu as peças do uniforme, ao lado da avó, Maria de Oliveira (68). "Fico contente por ver ele se esforçando", diz.

A comerciante Clair Teresinha Costantini (41) também viu o filho Luís Gustavo (15) virar a noite por uma vaga nas turmas da manhã. "Ele chegou 17h na segunda e ficou até eu chegar aqui, às 8h30min", diz. "É importante ter esse tempo da tarde. Ele faz curso de inglês e se dedica a várias atividades. A ideia é que ele trabalhe também. Estamos organizando o currículo dele."
Diretora da escola, Denise Sandri Labres ressalta que há vagas para todos os alunos, mas não no mesmo turno. "Entendemos a preocupação das famílias e já esperávamos esse movimento, que vem se repetindo nos últimos anos", diz. "A comunidade se organizou muito bem."

Castelinho
No Centro, histórias semelhantes. A fila no Colégio Estadual Presidente Castelo Branco chegou até a porta da Igreja da Praça da Matriz. Lá, Nathieli Faustino (15) aguardava ao lado da avó, Nelci Faustino (58). "Tenho treino de canoagem durante a tarde, então é importante segurar essa vaga de manhã", conta a estudante, que vem da Escola Estadual Ensino Fundamental (EEF) Moisés Cândido Veloso.

À frente do Colégio, Evanize da Costa Pires tranquiliza as famílias: "Temos vagas suficientes. São cerca de 240 vagas para o turno da manhã e aproximadamente 190 vagas à tarde", salienta. "Normalmente, até sobram vagas, pois a taxa de natalidade caiu muito e isso impacta o Ensino Médio."

Não faltam vagas
A coordenadora da 3º Coordenadoria Regional de Educação (3º CRE) Greicy Weschenfelder, explicitou que, passado o período de inscrições, 82 vagas ainda sobram para os ingressantes do 1º ano do Ensino Médio nas escolas estaduais de Lajeado.

Ao todo, foram disponibilizadas 536 vagas nas escolas e como afirma Greicy, foram apenas 454 inscritos, ou seja, restam vagas. "As inscrições ocorreram em novembro e agora esses pais foram designados para as escolas e efetuarão as matrículas de 2 de janeiro a 9 de fevereiro, com esse número já completo, podemos afirmar com tranquilidade para a sociedade que temos 82 vagas sobrando" afirma a coordenadora. Essas vagas ficam para os pais que, por algum motivo, perderam as inscrições no ano passado e que agora são os chamados remanescentes. "Após 9 de fevereiro, esses pais que perderam o prazo irão se redirecionar diretamente as escolas, munidos de documentação, para garantir uma das 82 vagas" explica Greicy.

Quanto às filas formadas em frente às escolas, já características do período de matrículas, a coordenadora relembra que tudo acontece pela escolha de turnos e que isso não é de responsabilidade do Estado. "As filas são históricas e ocorrem pela escolha de turno, e essa escolha não é dever do Estado. Sobre a possibilidade de criar mais vagas no turno da manhã, a coordenadora explica que, na Érico Veríssimo, por exemplo, já está sendo usado 100% da capacidade física. "Não temos salas para abrir mais vagas neste período, então é tudo uma questão de capacidade" afirma.

Quanto às escolas de cidades pequenas, que geralmente sofrem com a pouca quantidade de alunos para fechar turmas, a coordenadora explica que o planejamento permite que tudo ocorra de forma correta. "São as próprias escolas que nos solicitam a abertura das turmas conforme sabem, historicamente, de quantas vão precisar e isso tudo é muito bem planejado por nós, permitindo que nenhum aluno fique sem vagas" finaliza.

Saiba mais
Colégio Estadual Presidente Castelo Branco
Turno - diurno: 210 vagas, noturno: 32 vagas

Escola Estadual de Educação Básica Érico Veríssimo
Turno - diurno: 230 vagas, noturno: 32 vagas

Escola Estadual de Ensino Médio Santo Antônio
Turno - diurno: 32 vagas

Comentários

VEJA TAMBÉM...