Geral

Empresa fecha e não indeniza os funcionários

Funcionários da empresa Teuto-seg foram comunicados no domingo à noite que o proprietário havia abandonado o empreendimento e saído da cidade

Créditos: Mônica da Cruz

TEUTÔNIA | Funcionários da empresa Teuto-seg, que prestava serviços de portaria e zeladoria, estão em situação de desespero. Na última sexta-feira, eles deveriam ter recebido o pagamento referente ao mês de agosto. No entanto, no domingo à noite foram comunicados que o proprietário havia abandonado o empreendimento e saído da cidade.

Muitos trabalhadores fizeram desabafos em redes sociais, expondo a situação e o empresário. Nas publicações, os funcionários relatam que não sabiam de situação crítica que a empresa pudesse estar passando. Além disso, comentam que o proprietário fugiu sem deixar explicações dos motivos e de como ficaria os pagamentos e os direitos trabalhistas de aproximadamente cem funcionários.

A reportagem de O Informativo do Vale tentou entrar em contato com o empresário, mas até o fechamento desta edição não teve retorno. Segundo os funcionários, ele teria ido com a família para outro estado.

 

Desespero

Trabalhando há oito meses na Teuto-seg, Flávio Bizarro conta que recebeu a notícia no domingo à noite, por mensagem em uma rede social. Ele explica que o empresário encaminhou um comunicado informal para a funcionária responsável pelo setor de recursos humanos. Explicou o que a funcionária deveria fazer para receber sua indenização, mas não falou sobre o caso dos demais colaboradores. Assim que recebeu a mensagem, a trabalhadora encaminhou a mensagem aos colegas de empresa.

Com duas filhas, de um e três anos, Bizarro diz estar em uma situação crítica. "Era um dinheiro que eu tinha certo. Trabalhei o mês inteiro e estava esperando recebê-lo. E agora não sei o que fazer", desabafa.

Conforme Bizarro, ele e os demais funcionários entraram em contato com os responsáveis pelo pagamento para averiguar a situação. "Nos informaram que era o dono da empresa que estava fazendo a papelada e que tinha ocorrido um erro. Falaram que ele ia refazer tudo, e o pagamento estaria liberado na segunda-feira", conta.

No entanto, os funcionários foram surpreendidos. No domingo à noite, receberam, via rede social, a mensagem em que o empresário dizia estar abandonando tudo. A preocupação dos trabalhadores aumentou e, mais uma vez, eles foram em busca de informações.

Bizarro explica que o sindicato foi acionado, mas que só iria fazer algo na próxima semana. "E eu aqui. O dinheiro era para pagar as contas, fazer as compras do mês. Não posso esperar", ressalta. Por isso, os funcionários se uniram e contratam um advogado. O intuito é entrar com uma ação contra a Teuto-seg.

 

Desconfiança

Há dois anos como funcionária da empresa, Lidiane Alves da Conceição começou a suspeitar da situação há seis meses. "Eles não nos davam mais uniformes, não contratavam mais ninguém e até tinham pessoas trabalhando 'frio'", explica.

Ela conta que recebeu a notícia que a empresa havia sido fechada e abandonada pelo proprietário no domingo à noite. "Eu entrei em desespero, porque pago aluguel, luz e tenho dois filhos, de 7 e 3 anos, para sustentar", ressalta.

Ela salienta que desde que recebeu a notícia está aflita e preocupada. Para pagar as contas, Lidiane pegou dinheiro emprestado. "Não posso deixar meus filhos sem teto. Minha família vai me ajudar como pode." Segundo ela, a equipe sempre estava disponível quando a empresa precisava. "Agora, o proprietário deixa a gente a ver navios." Lidiane contratou um advogado e aguarda os procedimentos jurídicos.

 

Comments

SEE ALSO ...