Geral

Dezesseis famílias aguardam casa

Projeto prevê liberação de até R$ 25 mil. Estruturas terão, no máximo, 64 metros quadrados


- Giovane Weber/Prefeitura de Forquetinha/divulgação

Forquetinha - Adélio Alves (46), de São Vitor, mora em uma casa de madeira faz 16 anos. "Plantamos fumo e sobra pouco. O espaço é pequeno e precário. Existe pouco conforto", conta. Para erguer uma nova estrutura, calcula serem necessários em torno de R$ 60 mil. Alves faz parte do grupo de 16 famílias selecionadas pelo Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) para receber uma nova moradia. 

Décio Ruppenthal (74), de Araguari, mora em uma residência cedida pelo genro. "Ter uma nova casa é um sonho. Quem sabe, em breve os recursos são liberados e podemos iniciar as obras", acredita. 

O projeto foi idealizado pelo vereador Dorval Eckhardt (PP), de São Vitor. Segundo ele, muitas famílias possuem casas em estado precário. "Precisamos oferecer o conforto da cidade aos nossos colonos. É uma forma de melhorar a autoestima e incentivar os jovens a ficar no meio rural", comenta. 

Conforme Orlandino Caliari, um dos líderes do MPA na região, o projeto foi encaminhado faz dois anos. No entanto, devido à crise política e financeira do país, poucos recursos foram liberados. "Assim como o crédito fundiário, o programa está trancado. Tentamos nos mobilizar, pois este benefício faz muitas famílias permanecerem na agricultura, com dignidade", analisa.

Como funciona

Cada família recebe um kit de material no valor de R$ 25 mil, que será usado para construção de uma casa de até 64 metros quadrados, dividida em três quatros, cozinha e sala. As famílias pagam a mão de obra como contrapartida. Lançado em 2002, foram construídas e reformadas mais de duas mil casas no Vale do Taquari.

Para ser beneficiado

- Ser indicado por entidade organizadora
- Renda anual de até R$ 15 mil
- Apresentar regularidade do CPF e na Receita Federal
- Ser brasileiro nato ou naturalizado
- Ter talão de produtor
- Morar em área rural
- A contrapartida do beneficiário corresponde a 4% incidente sobre o valor do subsídio concedido para a construção ou conclusão/reforma/ampliação da unidade habitacional

Comentários

VEJA TAMBÉM...