Geral

Calor de tirar o fôlego

Temperatura alta faz sofrer quem trabalha exposto ao sol

Créditos: Caroline Garske
Ismael Cézar trabalha como técnico de instalações em postes - Lidiane Mallmann

Lajeado - O horário se aproximava das 16h de uma tarde de sol e calor intenso, do dia mais quente dos últimos dez: ontem, foram registrados 38,4°C. No momento, Ismael Cézar (26) trabalhava na instalação de fibra óptica no Bairro Hidráulica, sob o sol escaldante. Suportar o calor extremo faz parte do cotidiano de Cézar, assim como de diversas pessoas que trabalham na rua.
Para o técnico em instalação, além dos equipamentos de segurança utilizados em seu trabalho, não dá para ficar sem protetor solar, chapéu e óculos. "Tem que tentar sempre se proteger, não dá pra ficar sem. Sempre tenho uma garrafinha de água gelada", conta Ismael. Segundo ele, no final do dia, é possível ver o quanto é cansativo trabalhar exposto ao sol. "Não é fácil. Chego muito cansado em casa, porque o sol termina com a pessoa, termina mesmo", afirma.
A gari Elisa da Silva Dias (25) tem uma técnica: ir varrendo e se escondendo do sol. Mas, às vezes, não tem jeito. Por isso, para se proteger, ela não deixa de utilizar o filtro solar. "Uso protetor e tomo bastante água. Às vezes, a gente traz água e não chega, aí compramos mais." Elisa, que trabalha há mais de três anos varrendo as ruas de Lajeado explica que, no verão, é preciso fazer pausas para poder seguir o serviço. "Tem que ir se escondendo um pouquinho do sol. Porque ficar direto faz subir a pressão, aí tem que parar, varrer um pouco, parar de novo e continuar", relata.
Há 16 anos trabalhando como carteira dos Correios, Naira Fiegenbaum (37) declara: "Eu não gosto do verão. Segundo ela, além do calor, em janeiro, a demanda de serviço aumenta. "Tem carnê de IPTU, documentação de veículo, tudo em maior volume", explica. Ela detalha que utiliza protetor solar, óculos escuros, chapéu e o mais importante: a garrafa de água. "Sempre levo água, se não a gente passa mal na rua. Às vezes, fico um pouco tonta, então tomo água e melhoro, porque querendo ou não baixa um pouquinho a pressão", lembra.

Como foi ontem
Segundo o Núcleo de Informações Hidrometeorológicas (NIH) da Universidade do Vale do Taquari - Univates, foram registrados 38,4°C ontem. Foi o calor mais intenso após dez dias com temperaturas acima dos 30°C. Neste mês, só perdeu para o dia 2 de janeiro, quando foram registrados 39,5°C. Ainda segundo o NIH, as temperaturas elevadas registradas nas últimas semanas se dão pela atuação de uma intensa massa de ar quente que cobre a região Sul do Brasil.


"É judiado", diz agricultora
Para o casal de agricultores Heide e Irineo Asmann, o calor escaldante dos últimos dias incomoda, causa mal-estar, mas não impede o trabalho na colheita dos quatro hectares de fumo na propriedade em Sampaio, a cerca de 10 quilômetros do centro de Sério. "É isso que garante nossa sobrevivência, é judiado, ontem meu esposo até vomitou, mas temos que aguentar esse calor que desde uns quatro anos pra cá está cada vez mais insuportável", comenta Heide. Para amenizar e se proteger do calor, os Asmann têm períodos definidos para permanecer na lavoura, localizada "morro acima", para onde se deslocam de carroça: entre 7h e 10h e 14h e 18h. "Nesses horários o sol não está tão forte, passamos protetor solar e usamos agasalhos. Agora serão somente mais uns dias e acaba esse sacrifício todo, pois já são três meses de colheita", afirma Irineo.
Terminar a colheita não significa alívio completo. Em um galpão, os dois separaram as folhas do tabaco e encaminham para o secador, onde a temperatura pode chegar a 165 graus por conta do forno aceso. "Mas aí ficamos só controlando na parte externa, onde as temperaturas são mais agradáveis", destaca Irineu.

Cuidados com a saúde
O médico da família e do trabalho, Carlos Dorneles, afirma que 30 é o fator mínimo de protetor solar a ser utilizado. O médico orienta que se aplique o produto pelo menos 30 ou 40 minutos antes da exposição ao sol. "Há altos níveis de radiação infravermelhos e isso causa muito dano na pele", explica.
Dorneles recomenda que, se possível, é importante evitar os horários entre 10h e 16h, nos quais o sol é mais intenso. "Se for obrigado, por questão profissional, é importante tomar, a cada hora, um copo de água, e se doutrinar para tomar dois litros por dia." Além da ingestão de líquidos, principalmente a água, é essencial controlar quais alimentos são mais bem-vindos no organismo durante o verão, pois, segundo o profissional, nesta época do ano, é comum que problemas de saúde se intensifiquem, como quedas de pressão, desmaios e síncopes. "Alimentações leves, muita salada e carne, mas sem muita fritura", indica o médico.

Previsão do tempo
Segundo o Núcleo de Informações Hidrometeorológicas (NIH) da Universidade do Vale do Taquari - Univates, hoje, o sol aparece em toda região. Porém, como uma frente fria ficará bloqueada sobre o sul do território gaúcho, áreas de instabilidade se formarão, sobretudo a partir da tarde. Assim, as condições ficam favoráveis para chuva, com chance de temporais localizados. A sensação promete ser de intenso calor e abafamento.
Mínima: 25°C Máxima: 37°C - Probabilidade de chuva: 50%, 3mm

Amanhã, o sol até se faz presente no Vale. Mas, no decorrer do período, a frente fria avança sobre o estado, fazendo com que a nebulosidade aumente e ocorram pancadas de chuva. Mais uma vez, não se afasta o risco de temporais. O calor e o abafamento persistem.
Mínima: 24°C Máxima: 36°C - Probabilidade de chuva: 65%, 10mm

No sábado, essa frente fria proporciona um dia de céu encoberto e com condições para chuva a qualquer momento. Porém, intervalos com aberturas do sol também não são descartados. O amanhecer apresenta temperaturas mais agradáveis, mas a tarde será quente.
Mínima: 21°C Máxima: 28°C - Probabilidade de chuva: 70%, 15mm

No domingo, o tempo ainda não firma, e o sol aparece entre muitas nuvens na região, com pequena chance de chuva nos intervalos de maior nebulosidade. As temperaturas ficam bem agradáveis no começo e no fim do dia. Já a tarde, será um pouco quente.
Mínima: 19°C Máxima: 26°C - Probabilidade de chuva: 30%, 2mm

Comments

SEE ALSO ...