Geral

Anvisa aprova dois medicamentos para tratamento da hepatite C

Em Lajeado, o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) aguarda as substâncias para este ano

Créditos: Carolina Schmidt
EXAMES: teste rápido é a melhor forma de diagnóstico da doença - Carolina Schmidt/arquivo O Informativo do Vale

Lajeado - A expectativa do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) de Lajeado é de receber, neste ano, os novos medicamentos para o tratamento da Hepatite C. No início de dezembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou o Zepatier e Harvoni como integrantes da lista de remédios que poderão ser utilizados pelos pacientes.

Conforme a coordenadora do SAE, Waldirene Bedinoto, a unidade aguarda os medicamentos para 2018, pois há trâmites burocráticos no Ministério da Saúde.

"Isso mostra os avanços na medicina para a melhor qualidade de vida ao paciente. Já existe uma variedade de medicamentos, cada um tipo diferente de vírus. Hoje, aqueles que são distribuídos pela rede básica curam o paciente e são muito confiáveis", explica.

Segundo Waldirene, como a Hepatite C é uma doença silenciosa e pode levar anos para mostrar sintomas, o teste rápido é uma das formas de diagnóstico. A estimativa de que pode haver 1,5 milhão de pessoas infectadas no Brasil sem saber é preocupante. No mundo, o dado fica entre 80 milhões a 150 milhões, de acordo com a Anvisa.

"Precisamos descobrir onde estão essas pessoas e atingir o maior número possível com os testes que são realizados nos postos, SAE e feiras de saúde. Quando não é tratada a hepatite pode evoluir para complicações no fígado. O vírus pode sobreviver até uma semana no ambiente em que estiver."

Em Lajeado, o número de homens diagnosticados é maior em comparação com as mulheres. Conforme a coordenadora, isso acontece, pelo fato dos homens terem maior exposição aos fatores de transmissão.

Os novos medicamentos
O medicamento Zepatier, conforme a Anvisa, é uma associação em dose fixa dos princípios ativos elbasvir e grazoprevir. Será produzido, na forma de comprimido revestido, na concentração de 50mg de elbasvir e 100mg de grazoprevir. O produto é indicado para administração por via oral em adultos uma vez ao dia, para o tratamento da hepatite C crônica (HCC) genótipos 1 ou 4 em adultos. 

O segundo registro da Anvisa foi para o medicamento Harvoni que é uma associação entre os princípios ativos ledipasvir e sofosbuvir. Ele será utilizado por via oral em adultos e uma vez por dia. O Harvoni é indicado, em combinação ou não com ribavirina, para o tratamento da Hepatite C Crônica (HCC) genótipo 1 em adultos. De acordo com informações da Anvisa, os dois novos medicamentos deixam o país mais próximo da cura da doença e eliminação da transmissão.

Formas de Transmissão
O vírus da hepatite C é transmissível, principalmente, por via sanguínea, por meio de um corte ou uma ferida, ou na partilha de seringas. A transmissão por via sexual é pouco frequente. Apesar de o vírus já ter sido detectado na saliva, é pouco provável a transmissão pelo beijo, a menos que existam feridas na boca.

O risco de uma mãe infectar o filho durante a gravidez é de cerca de 6%. A maior parte dos médicos considera a amamentação segura, já que, em teoria, o vírus só poderia ser transmitido caso se juntassem duas situações: a existência de feridas nos mamilos da mãe e de cortes na boca da criança.

Cerca 25% a 30% dos infectados apresentam, na fase aguda, sintomas de doença que pode manifestar-se por queixas inespecíficas como letargia, mal-estar geral, febre, problemas de concentração; queixas gastrointestinais, como perda de apetite, náusea, intolerância ao álcool, dores na zona do fígado ou o sintoma mais específico que é a icterícia. Muitas vezes, os sintomas não são claros, podendo-se assemelhar aos de uma gripe. O portador crónico do vírus pode mesmo não ter qualquer sintoma, sentir-se saudável e, no entanto, estar a desenvolver uma cirrose ou um cancro hepático.
Fonte: www.bio.fiocruz.br

Dados do SAE sobre o número de casos de Hepatite C em Lajeado
Total de pacientes cadastrados até 6 de dezembro de 2017: 159
Homens: 103
Mulheres: 56

Comentários

VEJA TAMBÉM...