Colunistas

Duas perguntas para Aod Cunha

Ex-secretário de Estado, no governo de Yeda Crusius fala sobre situação econômica do Rio Grande do Sul


Começo de conversa
Com a devida autorização, partilho breve reflexão do professor Dr. em Filosofia, Ernildo Stein.
O que o mundo digital faz conosco: É uma coisa muitíssimo séria! Uma espécie de desrealização! O mundo e o real não passam mais pelos sentidos, pelo corpo. O corpo e a mente são atrofiados: porque estímulos e ideias vem de máquinas. É um conhecimento vazio - simulação de informação. O conteúdo não interessa. Você é apenas um vetor: não importa se é coisa (máquina) ou gente. Tiram-nos o mais precioso: fazer experiências no espaço e no tempo. A mente cansa porque desligada do corpo que a tornaria viva pelos sentidos. Perdemos a sensibilidade! Viramos autômatos e somos cada vez mais iguais. Foi-se a singularidade. Todos nos tornamos arames por onde passa informação sem conteúdo. Ficamos olhando até evaporar, porque nossos olhos são apenas fios de transmissão para tudo que "conhecemos".


A frase clara
A frase tem três virtudes. A primeira: clareza. A segunda: clareza. A terceira: clareza. Montaigne deu essa lição há 400 anos. Até hoje as coisas não mudaram. A clareza ainda é a maior qualidade do texto. Por isso, todos que escrevem para ser entendidos não poupam esforços para chegar lá.


Dúvida profunda
O PSDB passou o fim de semana ruminando a intensa crise existencial entre ser governo e oposição. Confirma a fama de viver em cima do muro.

Já foi dito...
Nas coisas do poder, o melhor detergente é a luz do sol. A obscuridade impulsiona a corrupção.


Você sabia que...
Modismos
É um mistério. Modismos chegam tímidos. Repetem-se aqui e ali. De repente, não mais que de repente, viram praga. É o caso do sufixo -izar. Outro dia, alguém disse sem corar: "É preciso perdoalizar os inimigos". Valha-nos, Deus! O que fazer? Boa parte dos feiosos dá ideia de movimento. Pode ser substituída por verbos mais precisos, familiares e pra lá de simpáticos.
Eis exemplos:
agilizar (apressar), desincompatibilizar-se (deixar o cargo), equalizar (igualar), fidelizar (conquistar), independentizar (liberar), integralizar (completar), oportunizar (dar oportunidade), otimizar (melhorar), publicizar (divulgar, publicar).

 

Duas perguntas para Aod Cunha.

Mestre e doutor em Economia pela Ufrgs. Pós-doutor em Economia pela Columbia University, NY. Foi secretário de Estado no governo Yeda Crusius.
1) O Rio Grande do Sul tem saída imediata para a atual crise financeira? 2) Quais medidas têm de ser feitas?
Precisamos de um conjunto amplo de medidas de redução e controle de despesas, aumento de receitas e revitalização do crescimento econômico regional. O desequilíbrio financeiro que foi gerado no Estado, exigirá também provavelmente rediscutir "direitos" do funcionalismo e a presença estatal em setores que não os de saúde, segurança e educação.


Papo de Café

Nome: Gabriela Kreutz Ferrari
Profissão: estudante
Time do coração: Grêmio
Política é... a arte de governar e de buscar gerir os rumos de uma cidade, de um estado ou de um país da melhor forma possível.
Gostaria de tomar um café com... Zygmunt Bauman, caso vivo fosse.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...