Colunistas

Coluna do Fabiano


>> Na frente
** O PTB larga na frente pela busca da Prefeitura de Estrela na eleição de 2020. Os secretários de Saúde, Elmar Schneider, e da Sedesth, José Alves, devem travar uma "disputa" interna para sucessão do prefeito Rafael Mallmann. Com base na eleição de 2018, Alves saiu reforçado pois ajudou a eleger seu deputado federal Maurício Dziedricki com 1.066 votos em Estrela. Já o deputado Ronaldo Nogueira, apoiado por Schneider, fez 411 votos no município.

>> Passa rápido
** Agora que 2018 chega ao fim, os políticos já se concentram nas eleições municipais de 2020. Até porque, dois anos passam muito rápido.

>> Palestrante
** Na próxima semana, ocorre em Brasília, o 54º Congresso Brasileiro de Vereadores, promovido pela União dos Vereadores do Brasil. O advogado lajeadense Fábio Gisch será o palestrante do painel "Reforma Eleitoral: os resultados nas eleições de 2018 e os reflexos para 2020. Gisch é especialista em Direito Administrativo e Eleitoral e assessor jurídico da Uvergs.

>> Se assumir
** Se for convidada a assumir algum cargo no governo de Edudardo Leite (PSDB), a vereadora Mariela Portz só não precisará renunciar ao cargo se for para ser secretária ou cargo equivalente. Em qualquer outra situação, conforme o Regimento Interno da Câmara, o vereador precisa se exonerar.

>> Sem critério
** Conforme um tucano próximo ao novo governador, ainda não foram definidos critérios de escolha dos nomes que ocuparão os cargos regionais. "Tudo dependerá da composição dos secretários estaduais", disse ele à Coluna, pedindo para não ser identificado. Nos bastidores, nomes estão sendo comentados. Para Coordenadoria Regional de Educação, por exemplo, já são quatro possibilidades levantadas. Lembrando que além da Educação, tem as coordenadorias regionais da Saúde, Agricultura, Obras e o Trabalho/FGTAS/Sine.

>> Deixa assumir
** O homem nem assumiu e já é alvo de um bombardeio nunca visto antes na história da República. Calma gente, não tem terceiro turno. Acabou e Bolsonaro será o presidente nos próximos quatro anos. Os intelectuais brasileiros, artistas, acadêmicos, esquerdistas CCs, parte da mídia, estão apavorados. Eu não sou obrigado a concordar com as ideias, com as escolhas, com os pensamentos do eleito, mas preciso respeitar a decisão e torcer para que dê tudo certo. Assim é a chamada DEMOCRACIA que tanto a esquerda prega. Passou a eleição. Agora é torcer para que dê tudo certo, assim ganhamos todos. Se der errado, perdemos juntos.

>> Bem melhor
** A proposta apresentada pelo consórcio vencedor do leilão das rodovias federais no RS foi melhor que a encomenda. A proposta original de mais de R$ 7 para o preço do pedágio não se confirmou e o valor pedido pela empresa vencedora é de R$ 4,30. O motorista sai ganhando com a proposta. Lembrando que na BR-386 serão quatro pedágios, dois deles no trajeto Lajeado a Porto Alegre (um em Paverama e outro em Montenegro) e mais um na BR-448, a Rodovia do Parque.

>> Desnecessário
** Confesso que não vejo necessidade de tanta polêmica na história da instalação do letreiro com o nome de Lajeado no Parque dos Dick. Muitos municípios instalam pórticos na entrada de suas cidades com um custo bem maior. Ficou bonito e instalado no local de maior visitação dos lajeadenses e visitantes.

>> Tarefa árdua
** Novo governador Eduardo Leite terá uma árdua tarefa pela frente. Num Estado quebrado e sem capacidade de investimentos, terá que ter muita criatividade para poder fazer alguma coisa. A prioridade passa a ser o servidor público e a necessidade de pagar os salários em dia. Este foi o motivo principal da derrota de Sartori. Leite tem a missão de mudar este quadro. E para isto terá de fazer um esforço danado. Não será caminho fácil.

>> Grande nome
** O nome do juiz Sérgio Moro como Ministro da Justiça e Segurança Pública é a maior cartada dada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro até agora. Assumirá com respaldo da população. Não tem nada que desabone sua conduta. Tem questionamentos de suas decisões por parte dos envolvidos na Lava Jato. Mas somente deles. Dos ministros anunciados até agora, apenas um tem cunho político, o gaúcho Onyx Lorenzoni. Os demais não são comprometidos com partidos. E isto é salutar para o futuro governo.


Fabiano Conte

Comentários

VEJA TAMBÉM...