Alicio um lugar no vale

Perau de Janeiro - Arvorezinha

Alicío de Assunção alí[email protected]


Não tem como não se encantar. Não importa se é verão ou inverno ou outra estação. Na localidade de Linha Torres Gonçalves, a 20 quilômetros do centro da cidade, transitando por cerca de dez quilômetros em estrada pavimentada com cascalhos e britas, chega-se a um dos locais onde a natureza e a mão de Deus abusaram em termos de belezas naturais.
Dentro de uma extensa área de mata nativa, um paredão com cerca de 200 metros de altura já chama a atenção mesmo alguns quilômetros antes do visitante chegar ao local. O Perau de Janeiro, como é chamado pelos moradores, tem essa denominação, porque segundo eles, somente nesse mês o sol reflete no Rio Forqueta, na parte debaixo do paredão.
Serpenteando por toda a área, o manancial surpreende os visitantes a cada espaço em que seu leito percorre a área por dezenas de quilômetros. Quem se aventurar a seguir as trilhas em meio a imensas árvores margeando o rio, irá se surpreender a cada instante. Em um trecho, para acessar a outra margem, uma espia de aço facilita a passagem, em mais um momento especial para quem gosta de aventura. Os atrativos são intermináveis.
Quando o visitante imaginar que já viu tudo após visualizar um poço, onde moradores dizem estar no fundo das águas uma caixa de armas ou percorrer mais um longo trecho em trilha por mata fechada, chega-se a um lugar exuberante. Uma extensa queda de água límpida é a recompensa para todo o esforço. Piscinas naturais e o som das águas deixam todos impressionados pelas belezas do lugar. Aliás, um lugar onde a natureza continua intacta graças a presença de um pequeno anfíbio, o sapo-de-barriga - vermelha, descoberto recentemente por pesquisadores e que acabou evitando que naquele local se construísse uma usina hidrelétrica. O local oferece cabanas e locais para acampamento durante todo ano.


Alício de Assunção Repórter

Comments

SEE ALSO ...